Puck na cara #2 – Listas da NHL

Bem vindos a segunda edição do Puck na Cara! Primeiramente quero dizer que essa edição pode ser muito polêmica, assim como toda lista e premiação da NHL. A diferença é que aqui eu direi na lata mesmo, sem rodeios. Sem mais enrolação, vamos a polemica maior até então.

Todos sabem que as premiações da NHL são duvidosas, e até mesmo escrotas, pra falar a verdade. As únicas premiações que não são alvo de xingamentos ou polêmicas entre os torcedores são as que premiam o maior número de gols, pontos e outros atributos durante a temporada.

Como esse é um ano especial para a liga, por ser o ano do centenário, vemos a NHL divulgar algumas listas, e duas me chamaram demais a atenção. O tão esperado top 100, e um rank dos melhores jogadores ativos nascidos nos Estados Unidos, divulgada essa semana. Antes de começar a corneta, quero dizer que não estou duvidando e nem menosprezando o talento e qualidade dos atletas, eu só acho que foi um certo exagero colocá-los na lista. Destacado isso, e espero que vocês, leitores, tenham entendido, se preparem. Primeiro a lista dos jogadores nativos americanos, que você pode ver AQUI.

Em uma votação entre jornalistas, Patrick Kane foi escolhido como o melhor jogador americano ativo. OK, dessa eu não discordo, é o próximo jogador da lista é o que me incomoda. Auston Matthews foi eleito o 2º melhor. Sinceramente, um absurdo. Que o calouro do Leafs e primeira escolha do draft desse ano é bom, todos sabemos, mas estar numa posição tão alta… sinceramente. Joe Pavelski (3º), do Sharks e Phil Kessel (4º), do Penguins, deveriam estar em uma posição superior a da jovem estrela de Toronto. Como disse o grande amigo Thiago Farias, ainda é muito cedo para colocá-lo em um nível tão alto assim.

auston-matthews
Auston Matthews: muito cedo para colocá-lo entre os melhores jogadores ativos, mesm0 que a lista seja apenas entre os nascidos nos EUA. (Foto: Getty Images)

Outro ponto anotado por ele é: Como Byfuglien está na frente de Quick e Parise? Quick, mesmo lesionado durante a temporada toda, ainda é um dos melhores goleiros atualmente, e, com toda a certeza, melhor que Cory Schneider, que está em 10º. Parise, desde que chegou ao Wild, vem fazendo boas temporada, com apenas uma abaixo dos 50 pontos, justo a sua temporada de estreia no clube, onde jogou apenas 48 partidas. A minha última constatação dessa lista é TJ Oshie. Ele estar fora do top 10 é, uma decepção. A 2 anos no Capitals, e antes disso 7 anos no Blues, tem sido um ótimo RW, com média de auqse 45 pontos por temporada, considerando que em suas duas piores temporadas em números, jogou menos de 50 jogos. Deveria ter sido melhor ranqueado.

Passemos então ao top 100, que você pode ver bem aqui. A grande lista dos 100 maiores jogadores que se passaram pela liga. Eu estava concordando plenamente com praticamente tudo, até que vi (preparem-se) Kane, Toews e Keith na lista. Sério, NHL? Tudo bem, continuei a lista e notei que alguns jogadores merecedores de uma honra desse nível não estavam lá. Para começar, Kane, Toews e Keith são bons, mas não top 100, ainda. Podem vir a ser em alguns anos, mas hoje não são. E aqui vai minha opinião de quem deveria ter entrado na lista.

1º Jarome Iginla: o maior injustiçado. O maior jogador da história do Calgary Flames, 16º na lista dos maiores artilheiros da liga e 34º em pontos, 2 vezes vencedor do Rocket, Art Ross em 2002, o canadense, hoje no Colorado Avalanche, merecia demais essa honra. Foi líder do Flames por anos, chegou pertíssimo de vencer a Stanley Cup em 2004, mas ficou no quase porque o juiz não deu gol no lance do Gelinas no jogo 6.É um dos maiores jogadores que ainda atuam na liga e é digno dessa lista.

2º Roberto Luongo:  ainda me pergunto como o 5º goleiro com mais vitórias na história não entrou nessa lista. E sim, essa marca expressiva de 452 vitórias merecia muito uma vaga na lista.

3º Evgeni Malkin: 10 temporadas com o Pittsburgh Penguins, 2 vezes campeão da Stanley Cup, 2 vezes Art Ross, MVP da temporada em 2012 e um dos maiores russos a jogar na liga. Tem 820 pontos em 696 jogos, média de 1.18 pontos por jogo. Ainda é um dos melhores da atualidade, e tem só 30 anos. Com certeza merecia um lugar.

4º Joe Thornton: Jumbo Joe, assim como Iginla, é um dos veteranos do ataque mais injustiçados pela NHL. Ídolo no Sharks e que com certeza terá seu número aposentado pelos tubarões, é um dos jogadores mais icônicos pelos fãs.  Foi Art Ross e MVP em 2006, chegou muito perto de ser campeão da Stanley Cup em 2016, mas parou no jogo 6 contra o Penguins.

5º Lanny McDonald: essa é uma opinião pessoal minha, como disse no melhor de 7 de duas semanas atrás. Foi capitão na única Stanley Cup vencida pelo Flames em 1989, fez parte da grande equipe, que junto com o rival Oilers, dominou a sua conferência nos anos 80, dono do melhor bigode já visto na liga,e com exatos 500 gols, e 1006 pontos, merecia uma homenagem entre os grandes. O camisa 9 nunca será esquecido.

lanny
O melhor bigode da história da NHL, uma grande carreira, e na minha opinião, uma enorme injustiça. Deveria estar no Top 100 da NHL. (Foto: B. Bennett/Getty Images)

Essas são as minhas opiniões sobre o as listas. Podem discutir comigo no @lucas_flames sobre isso. Será interessante ouvir a opinião de todos vocês.

O Puck na cara fica por aqui. Na terça (se Gretzky abençoar) teremos uma edição especial dessa coluna dedicada a trade deadline. Espero todos vocês. Grande abraço!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s