20 Minutos – Edição 9!

​1. O 20 Minutos dessa semana é dedicado as famílias das vítimas do acidente aéreo que vitimou 71 pessoas na terça-feira passada. É complicado falar sobre esportes nessas condições mas pela honra daqueles que se foram, cá estamos.
2. Até a fatídica terça, o maior acidente aéreo envolvendo uma equipe esportiva havia acontecido 5 anos atrás, em setembro de 2011 com o Lokomotiv Yaroslavl, equipe da KHL. Dos 45 passageiros que estavam a bordo, apenas o comissário Alexander Sivov sobreviveu. Assim como tudo indica no caso do avião da Chape, o acidente do Yaroslavl também foi consequência de um grave erro humano.

3. Outra triste coincidência entre os acidentes foram as mortes de muitos jogadores jovens. Na tragédia de Yaroslavl, 14 dos 26 jogadores que faleceram no acidente tinham 25 anos ou menos. Jogadores de muita experiência na NHL como Pavol Demitra, Ruslan Salei e Karlis Skrastins também perderam a vida. Os últimos três iriam fazer sua estreia pelo Yaroslavl, algo que nunca aconteceu.

4. A semana passada marcou o aniversário de 11 anos da famosa e controversa troca de Joe Thornton do Boston Bruins para o San Jose Sharks por Wayne Primeau, Marco Sturm e Brad Stuart que faziam parte do young core do Sharks no longinquo dezembro de 2005. Desde lá, o Bruins ganhou uma Stanley Cup (2011), chegou ao final de outra (2013) e trocou três possíveis novas caras da franquia em Phil Kessel, Tyler Seguin e Dougie Hamilton. Já o Sharks só deixou de ir aos playoffs em uma temporada (14-15), chegou em duas finais de conferência (2010, 2011) e chegou na última Stanley Cup.

Joe novinho (Créditos: San Jose Sharks)

5. Speaking about Joe, no jogo contra o Montreal Canadiens na madrugada do sábado (3), Jumbo Joe chegou aos 1356 pontos, passando Brendan Shanahan (um carinha que ganhou 3 Stanley Cups e marcou 656 gols) e se tornou o 25* maior pontuador da história. E que comecem a contagem, faltam 23 assistências para Joe chegar aos 1000 passes para gol e faltam 64 para Thornton passar Joe Sakic, Mario Lemieux e Marcel Dionne para chegar ao top 10 dessa lista. Longa (barba) vida Joe!

Joe velhinho (Créditos: San Jose Sharks)

6. Máquina do tempo: Em 2015, o LA Kings mandou Martin Jones para o Boston Bruins por Milan Lucic e o Bruins mandou Martin Jones para o Sharks. É salvo dizer que a parte mais arrependida desse triângulo amoroso é o Kings. Colocando nossa máquina em ação: Assumindo que Jones mantivesse esse nível de hoje e com o draft de expansão batendo na porta. Se você fosse GM do Kings, quem protegeria, Jones ou Quick?

7. A vitória do Canadiens sobre o Kings por 5-4 no shootout em pleno Staples Center encerrou um jejum do Habs de 14 derrotas seguidas jogando contra times do oeste fora de casa. Os amigos de Carey Price ficaram de 30/10/2015 (vitória sobre o Flames em Calgary) até domingo sem bater nenhum time do oeste longe do Bell Centre. Se a estatística for puxada de 06/03/2014 até hoje, o Canadiens está 6-23-6 contra seus oponentes do lado esquerdo do mapa. Ainda falando em história, desde 2000-2001, o Canadiens está 8-18-4 jogando na Califórnia, incluindo um 0-8-2 jogando no Shark Tank. O último triunfo dos Habitantes em San Jose aconteceu no dia 23/11/1999, também conhecido como milênio passado. Essa música não deve fazer muito sucesso no locker room do Habs. (Stick taps para @StatsCentre e @SharksStats)

8. Números interessantes x2, agora com o Sharks. Brent Burns chegou a 10 gols na temporada e conquistou sua 4* temporada com 10+ gols, passando Dan Boyle (3 temporadas com 10+) nessa categoria. Desde o começo da temporada passada, o Sharks venceu 29 partidas contra times do leste, melhor desempenho entre as equipes do oeste. Se levarmos a estatística para o início da temporada 03-04 até antes da rodada do último sábado, o Sharks lidera os times do oeste com 138 vitórias sobre times do leste.
9. Seu momento Nelson Rubens da semana: Claude Giroux ficou noivo no último dia de novembro e marcou dois gols, incluindo o OT winner no primeiro dia de dezembro. O Flyers vem com uma sequência de 5 vitórias seguidas. Ah, o amor.

10. CBA, NHL, NHLPA e Pyeongchang 2018. Essa novela vai longe.

11. A votação para o All-Star Game começou no dia 01/12, incluindo uma “regra” para que não tenhamos um John Scott 2.0 em Los Angeles, casa do ASG 2017 em Janeiro. Para estar no jogo das estrelas, o jogador não pode ter atuado pela AHL em nenhum momento da temporada. Além disso ele tem de estar no roster principal da equipe entre 30/11/2016 e 26/01/2017. Perguntado sobre o que achou dessa nova regra, Scott disse: “Algo tinha de acontecer. Acredito que eles queriam que um caso como o meu não se repita”

12. Sidney Crosby tem 17 gols em 20 jogos. MVP! MVP! (pelo menos até agora)

13. A vitória do Flames por 8-3 sobre o Ducks no domingo marcou a oitava vitória nos últimos 12 jogos e colou na zona dos playoffs. Uma das histórias dessa arrancada é o goleiro Chad Johnson que chegou no começo da temporada para ser o backup de Brian Elliott (também conhecido como goleiro mais azarado da liga) mas com o desempenho ruim do titular, o garoto de Calgary assumiu a goleira e Glen Gulutzan vem fazendo o certo por deixar a mão quente seguir no comando. Depois de outro começo ruim de temporada, Dougie Hamilton vem se recuperando depois de ser colocado como par defensivo de Mark Giordano. Outro destaque é o desempenho da 3M line, composta pelo rookie Matthew Tkachuk, Mikael Backlund e Michael Frolik que vem dominando em ambos os lados do gelo. A volta de lesão da estrela Johnny Gaudreau e com Sean Monahan finalmente se achando, o Flames promete seguir perto na briga pelos playoffs.

Chad Johnson, chegou como backup e agora é uma das surpresas positivas da temporada (Créditos: fansided.com)

14. Falando sobre Dougie Hamilton, na última semana o presidente de operações Brian Burke deu uma entrevista um tanto explosiva sobre o rumor de uma possível troca do defensor. Burke disse que Brad Treliving (GM do Flames) recebeu uma ligação de um time não revelado e o GM teve de ouvir uma proposta, nas palavras de Burke, insultante. Burke disse que esse time contactou os outros dizendo que eles haviam feito uma oferta pelo defensor e o rumor se criou. Existe alguma chance de Hamilton ser trocado? Só se oferecerem 20 escolhas de 1* round ao Flames, palavras de Brian Burke.

15. Uma das maiores surpresas da atual temporada é o Columbus Blue Jackets. O time tem o melhor powerplay da liga, Sergei Bobrovsky voltou a forma de Vezina winner de 2013, outro que merece mérito nessa campanha é John Tortorella, um dos candidatos ao prêmio de John Tortorella. Estatisticamente, até a rodada do fim de semana, o Blue Jackets tinha o 5* melhor ataque da liga em gols marcados a cada 60 minutos em 5vs5 (2.46 GF/60), 7* melhor defesa em gols sofridos a cada 60 minutos de 5vs5 (1.84 GA/60), era o 3* em porcentagem de arremates certos em 5vs5 (8.46%) além de uma PDO em 5vs5 (porcentagem de chutes certos + porcentagem de defesas) de 101.9, ficando em 5* na liga. O mais surpreendente de todo esse bom desempenho: Até as partidas do último sábado, o Blue Jackets (que conquistou sua vitória de número 500 na NHL) havia jogado 1074:35 minutos de 5vs5, sendo apenas o 24* na liga nesse quesito.

16. No último sábado, antes da vitória por 3-2 no shootout contra o Maple Leafs, Trevor Linden (presidente de operações do Canucks) admitiu que o mesmo com o atual processo de rebuild da equipe, ele não irá trocar Daniel e Henrik Sedin. Ainda disse: “Eles ficarão aqui até quando eles decidirem não estar aqui”. Linden também falou que entende o porque da presença de público estar diminuindo na Rogers Arena, segundo ele, o público está a espera do próximo capítulo do clube.

Símbolos dos bons tempos do Canucks, caberá aos irmãos Sedins manterem a equipe competitiva. (Créditos: TheHockeyHouse.net)

17. “O que as pessoas não entendem é que o antigo grupo de jogadores que tinhamos aqui – os (Jason) Garrisons e os (Ryan) Keslers e os (Kevin) Bieksas e os (Chris) Higgins e os (Dan) Hamhuinses – e que não estão mais conosco, eles são boas pessoas, eles são líderes. Talvez em Toronto esse não seja o caso. Nós temos Daniel e Henrik Sedin aqui, eles são muito importantes para essa cidade. Eles não vão para lugar algum. Eu não sei como eu iria até o vestiário e dizer pra eles “joguem para perder”. Eu não sei se é justo com eles. […]” – Trevor Linden em entrevista ao SportsNet quando perguntado sobre a agressividade (ou a falta dela) do rebuild do Canucks.
18. Esse último domingo marcou o aniversário de 1* ano do Flames Brasil no twitter, comandado pelo amigo Lucas Mendes, colaborador desse pobre blog. Esse é um dos muitos perfis que nos ajudam na divulgação da liga para o Brasil e em apaixonar novos torcedores e torcedoras. Vida longa!

19. Email enviado pelos torcedores Russos do HC Lokomotiv em solidariedade a Chapecoense:

“Naquele dia nós pensavamos, que chuva iria para sempre  … ”

Cinco anos atrás, no dia 07.09.2011, um  acidente de avião na cidade de Yaroslavl  (Rússia) matou toda nossa equipe querida de hóquei “Lokomotiv” – Yaroslavl. Chuva caia sem parrar durante onze dias … A natureza chorou conosco.

Nós sabemos em primeira mão o que significa perder entes queridos, amigos, jogadores e toda a equipe. A equipe, que deveria  se tornar um campeão …

Esta dor de perda atravessou  todos nós, em 2011, e essa dor para sempre permanecerá em nossos corações! A ferida não cicatrizou até agora …

Sejam firmes, irmãos e irmãs! Esperamos que vocês vão se sentir um pouco melhor pelo fato de que, do outro lado do mundo, há pessoas que estão sentindo a mesma dor agora, juntos  com vocês, com muita tristeza e força.

Nós lamentamos juntos com todo o povo brasileiro e com todos os fãs do FC Chapecoense essa perda irreparável. Somente todos juntos podemos superar e diminuir um pouco  essa dor. Nossos jogadores permanecerão para sempre em nossas memórias. Eles são os campeões dos nossos corações.

NOSSAS EQUIPES ESTARÃO CONOSCO PARA SEMPRE!

Eles são os nossos campeões!

Sejam firmes! Estamos com você!

Fãs  do clube de hóquei sobre gelo Lokomotiv  – Yaroslavl, Rússia.

#forcachape #chapecoense #HCLokomotiv

20. Quando você está crescendo e é apaixonado por esportes, você lembra de pessoas, jogos, dias e principalmente vozes. Minha mãe nunca foi apaixonada por esportes e muito menos com a ideia de ir aos estádios, então minha infância/adolescência/juventude é cercada com a influência dos narradores de rádio, seja de futebol ou qualquer outro esporte. No acidente da última terça, uma das vitimas foi o grande Deva Pascovicci, ao qual ouvi por muito tempo na rádio CBN, uma das vozes que mais me marcou nas transmissões esportivas na rádio, e estava na Fox Sports. Será difícil ouvir outro jogo na rádio por algum tempo e não ouvir o “PREEEEPARE-SEEEE” que Deva falava antes de todo lance perigoso ou de bola parada. Que os céus tenham te recebido bem! 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s