Islanders e seus tiros nos pés

Islanders e seus tiros nos pés

Cara nova por aqui… Não me culpem!

Primeiramente é um grande prazer parte da equipe Puck Brasil, um portal mais do que especialista quanto o assunto é NHL e hóquei em geral. Sou Rafael Carvalho, também faço parte da equipe da NHL Brasil e estou aqui também no Puck para mais esse imenso e prazeroso desafio que é falar do melhor esporte do mundo.

Sim, sou muito corneteiro e espero que você não ficar bravo comigo quando meus dedos sangrarem de tanto cornetar seu time por aqui. Como já disse, não me culpem, culpem aqueles que me deixam escrever.

Abraço, espero sermos grandes amigos. Enfim, vamos ao que interessa…

No final da temporada de 2014-15, o New York Islanders arrumou as malas e partiu – não para muito longe –, logo ali no Brooklyn, especificamente Barclays Center. A nova arena no Brooklyn já havia chamado a atenção do New Jersey Nets (NBA) em 2012, que já havia mudado as operações para a nova casa e passou a se chamar Brooklyn Nets.

Já atravessando um momento complicado financeiramente, o New York Islanders anunciou no inicio da temporada de 2012 que também migraria para o Brooklyn e assim deixaria o Nassau Veterans Memorial Coliseum, que hospedava a equipe desde sua fundação em 1972.

O último ano no Nassau pareceu promissor para o novo passo na casa nova, sendo o terceiro melhor ataque da liga com 252 gols marcados. A queda na primeira rodada dos playoffs para o Washington Capitals no jogo sete pareceu um mero tropeço de percurso e que seria superado. Porém naquela temporada a equipe já demonstrava certo declínio nas arquibancadas com uma média de 15,344 mil torcedores no obsoleto Nassau.

Enfim chegou a tão desejada e esperada temporada de estreia no Barclays Center e vindo de uma temporada na qual ficou em segundo lugar na Divisão Metropolitana com 47 vitórias e 101 pontos somados, a meta agora era alçar voos mais altos e brigar de frente com Washington Capitals, Pittsburgh Penguins e o eterno rival de New York, os Rangers.
A temporada regular de uma toda não fora como esperado, ficando em quarto lugar com 100 pontos, atrás dos mesmos adversários citados acima. Então a pós-temporada começou de maneira promissora vencendo em seis jogos o Florida Panthers e então, na rodada seguinte queda em cinco jogos para o Tampa Bay Lightning.

NHL: Chicago Blackhawks at New York Islanders
A estreia não foi da maneira mais promissora sonhada: Derrota para o Chicago Blackhawks por 3×2 no overtime com o goal winning game de Patrick Kane.

A média de público que já era uma das piores em Long Island com pouco mais de 15 mil por jogo, no Brooklyn caiu drasticamente para 13,626 mil, superando apenas o Arizona Coyotes (13,433 mil) e o Carolina Hurricanes (12,203 mil).

Essa ultima offseason marcou o fim de um ciclo na equipe: Kyle Okposo, jogando pela equipe desde a temporada de 2007, não teve seu contrato renovado e o mesmo partiu – não muito longe dali –, para o Buffalo Sabres por um contrato longo de sete temporadas, na qual embolsará no término das mesmas 42 milhões de dólares. Com o cap mais aliviado, Garth Snow, general manager dos Islanders quis suprir a ausência do antigo ídolo e trouxe pelos mesmos sete anos de Okposo, o ex-capitão do Winnipeg Jets, Andrew Ladd, por 38,5 milhões de dólares.

Na cabeça de Jack Capuano, head coach da equipe, Ladd supriria a ausência de Okposo de todas as maneiras, incluindo atuar ao lado da estrela da franquia, John Tavares, fechando a linha com Jason Chimera. Mas então, os resultados não foram alcançados e não demorou muito para Capuano jogar Chimera para a terceira linha e Ladd para a quarta. No papel seria uma catástrofe um jogador contratado para substituir um ídolo e que ocupará no cap hit 5,5 milhões de dólares jogar no bottom six. Até presente momento, seu tempo de gelo (média de 17:04 minutos) está superior de sua carreira (16:53). Mas o que preocupa não é isso: O camisa 16 tem apenas três pontos somados (2 gols e 1 assistência) e um +/- de -5 – sendo estes sim, números de jogador de 4th line –.

<> at Barclays Center on October 3, 2016 in New York City.
Ladd foge um pouco das características de Okposo, mas poderá ao decorrer da temporada ser um bom parceiro para Tavares.

Não bastasse isso, a equipe também tem um grande problema embaixo de sua trave, Jaroslav Halak está em seu pior momento na carreira, com uma média de 3.08 gols sofridos por jogo e com save% de .905. Ambas as marcas são as piores da carreira do camisa 41. O que poderia ser o “desafogo no gol”, Thomas Greiss, backup imediato de Halak, também não está no seu ápice da carreira, com míseras marcas de 2,55 GAA e save% de .918. Com números assim, é uma surpresa que a equipe tenha apenas a nona pior defesa da liga com 54 gols sofridos. Para não passar batido, o Barclays continua vazio, com a média de 12,471 mil por jogo, superando apenas os Hurricanes, que leva pouco mais de 11,2 na PNC Arena.

Há rumores de que o capitão Tavares já tenha pedido um time mais competitivo, criticando a gestão da diretoria sobre a mudança para o Brooklyn, mas isso nunca fora confirmado nem também desmentido. E ele tem toda a razão! A promessa dos Islanders de se tornarem mais competitivos está falhando e o jogador tem contrato até o fim da temporada de 2018. Com tantas equipes interessadas em um jogador do calibre de JT, pode ser que ele abandone o barco antes que tudo desmorone novamente. Tavares é um legítimo allstar, merece ser tratado como tal e ter companheiros ao seu lado dignos de formar um bom lineup competitivo – o que não vem acontecendo, convenhamos -.

A equipe tem a pior campanha da Conferência Leste neste momento com apenas seis vitórias em 18 jogos disputados e além de não conseguir vitórias fora de casa (1 em 6 jogos), a equipe não consegue fazer valer o fator casa – se é que pode chamar o Barclays de casa –, com apenas cinco vitórias em 12 jogos.

Com tantos erros de estratégia e de questões fora do gelo, não fique surpreso caso os Islanders voltem a ser um saco de pancadas, coisa que não merece.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s