Do Velho Mundo – As Raposas dos Alpes, Os Irmãos que Se Destacam Individualmente em Nuremberg, A Grata Surpresa na Finlândia, ja Lisää!

Bom dia, boa tarde, boa noite! Mais uma semana se passou, mais uma edição dessa coluna chegou, e com ela hoje trazemos coisas novas e outras não tão novas assim. Então prepare os olhos para ler e apreciar este informe-opinativo com um tom levemente descontraído sobre as principais ligas de hóquei no gelo do velho mundo:

ELH

Na boa terra do eterno melhor goleiro de todos os tempos, Ivan Huml é um dos principais jogadores na temporada regular. Mas quem é Ivan Huml? Huml é um veterano de 35 anos de idade que chegou a jogar na NHL por 3 temporadas, mas voltou a República Tcheca e não era um jogador de marcar muitos gols e dar muitas assistências, isso até mudar seu modo de jogar na Liiga. Entre 2011 e 2016 ele jogou no Kärpät onde aprendeu e modificou um pouco do seu modo de jogar, deixou de ser um enforcer para ser um two-way foward, melhorou sua capacidade de passar e finalizar, virou de um intimidador físico para um bom atacante que também tem habilidades defensivas consideráveis. Agora em 2016-17 marcou 12 gols em 21 jogos e é o principal artilheiro da ELH. Huml tem também 9 assistências, que totalizam 21 pontos em 21 jogos e fazem dessa temporada até agora a melhor de toda sua carreira pela média de pontos marcados em jogos disputados. Aos 30 anos Ivan Huml foi capaz de mudar seu modo de jogar e melhorar seus números e acima disso, dar mais contribuições no gelo.

Outro destaque individual é Martin Erat, veterano de também 35 anos, desde 1998-99 entre os profissionais, Erat passou a maior parte de sua carreira na NHL, jogou a última temporada no Avangard Omsk da KHL, então voltou para sua terra natal. Erat tem 29 pontos na temporada atual, são 20 assistências e 9 gols, ele tem média de 1,45 ponto por jogo e isso vai fazendo dessa a melhor temporada dele até agora. Sendo um jogador que chegou a marcar 58 pontos em uma temporada na NHL, Erat não é surpresa alguma, mas ao mesmo tempo é interessante ver um bom jogador em forma e fazendo uma grande temporada.

Extraliga Eslovaca

Vamos falar um pouco sobre o MsHK Zilina? Os 34 pontos marcados em 22 jogos deixam o Zilina em 4º lugar na Eslováquia, o time tem o quarto melhor ataque da Extraliga com 73 gols marcados. Com o poderoso ataque liderado por Marek Hovorka, o central da primeira linha tem 25 pontos (3º melhor), sendo 12 gols (2º melhor) e 13 assistências (3º melhor), isso em 17 jogos. Outro destaque do time é Lukas Handlovsky, com 15 assistências. Com 10 pontos entre o Zilina e o HK Nitra, 3º lugar, o objetivo do time deve ser manter a posição para chegar com as melhores condições possíveis para os playoffs.

DEL

Thomas Sabo Ice Tigers v Eisbaeren Berlin- DEL
Os irmãos Reimer em ação (Foto: Florian Pohl/Getty Images)

Na Germânia a sensação do momento é o Thomas Sabo Ice Tigers, representante de Nuremberg, sua recente ascensão o colocou em terceiro lugar. Sendo um dos times que é bancado por uma grande empresa, assim como o Red Bull München e o Schwenninger Wild Wings, não desperta simpatia alguma dos rivais, pelo contrário, mas querendo ou não, para a liga o dinheiro das corporações é bom para manter a saúde financeira. Com tudo, esse não é o objetivo aqui, é falar de como o Ice Tigers vem fazendo um bom trabalho no campeonato, o ataque marcou 65 gols e é o segundo melhor, a defesa sofreu 45 gols e é a terceira melhor, marcar muitos gols e sofrer poucos é a mais confiável das receitas para se ter um bom time de hóquei no gelo e o time de Nuremberg vem seguindo bem essa receita. Jochen Reimer é um dos destaques entre os goleiros, com média de 2,09 gols sofridos por jogo, em relação aos disparos encarados fez 93,05% das defesas, e ainda tem 3 shutouts, esses números fazem dele um dos três melhores goleiros da DEL nessa temporada. O outro grande destaque é o irmão mais velho de Jochen Reimer, Patrick, ele é o da liga na temporada com 14 gols, empatado com Sebastian Furchner, além de ser o quarto maior pontuador com 21 pontos.

NLA           

No fundo dos alpes encontramos 6 equipes disputando os últimos lugares, todos querendo fugir do complexo processo de rebaixamento/promoção entre NLA e NLB. Em ordem entre o 7º e 12º lugar estão: HC Lugano, EHC Biel, Genève-Servette HC, Fribourg-Gottéron, SCL Tigers e HC Ambrì-Piotta. O Ambrì-Piotta é quem está em pior situação não só pela posição, mas por pontuação, com 22 pontos está a 5 de diferença do SCL Tigers e 9 do Genève-Servette HC, o primeiro fora da zona da confusão, como definiu o pensador contemporâneo Pofexô Luxemburgo. HC Lugano, EHC Biel e Genève-Servette HC estão próximos e estão se alternando posições há algumas semanas, Fribourg-Gottéron e SCL Tigers estão um pouco abaixo e separados por um ponto, por enquanto já não dependem somente deles. Abaixo a classificação dos 6 piores da NLA:

nla
Os piores times da NLA. A temida zona da confusão em destaque

EBEL                                                           

hc_bolzano_gettyimages
As Raposas dos Alpes, o HC Bolzano (Foto: Getty Images)

O destaque da Áustria vem da Itália, na verdade. Do lado italiano dos Alpes vem o HC Bolzano, ou Bolzano Foxes, as raposas dos Alpes somam 13 vitórias em 21 jogos, sendo 11 delas no tempo normal. Seus 38 pontos colocam em quarto lugar, logo atrás do trio que se destaca mais. O único campeão da EBEL de fora da Áustria, até agora, é um time que soma muitos gols e proporcionalmente também sofre muitos gols, são 61 marcados contra 50 sofridos. Apesar de tudo, joga de um modo intenso e interessante, sabe movimentar o puck e tem bons finalizadores como Brodie Reid, com 9 gols, e Jesse Root, com 7 gols, e bons passadores. Reid também lidera o time em assistências junto a Ryan Glenn, Anton Bernard e Nicholas Palmieri, todos com 8 assistências. A força maior do time é formada na própria Itália, são 10 jogadores nascidos no país, além disso tem 1 canadense e 1 americano com cidadania italiana, além 6 canadenses, 3 americanos e 1 eslovaco. O representante da Eslováquia no time é o goleiro Marcel Melichercik, jogou 17 dos 21 jogos, sofreu 40 gols, uma média de 2,32 gols por jogo, e defendeu 92,1% dos disparos que enfrentou, é  o sexto melhor goleiro da liga em porcentagem de defesas e ao mesmo tempo o décimo sexto em média por gols sofridos por jogos, é um goleiro que enfrenta muitos disparos, o que ajuda a demonstrar a fragilidade defensiva da equipe. A chave para o time de Bolzano é proteger melhor o gol, porque o ataque tem conseguido produzir, em boas quantidades, gols para continuar a fazer uma boa temporada.

Liiga

jukurit_por_jaakko-avikainen
A torcida do Jukurit, a grata surpresa dessa temporada da Liiga (Foto: Jaakko Avikainen)

Chegamos as terras escandinavas falando sobre o Jukurit, a força que está em ascensão há alguns dias dentro do campeonato Finlandês. Representando a cidade de Mikkeli, o Jukurit tem feito um bom campeonato e atualmente ocupa o quarto lugar. A campanha de 10 vitórias, 1 vitória no overtime e 4  derrotas no overtime conferem 36 pontos ao time que conseguiu acesso a Liiga nessa temporada. O Jukurit teve a vaga garantida na Liiga ainda em 2015, após vencer a Mestis (meio que a segunda divisão do hóquei finlandês) pela sexta vez, a Liiga buscando um time para completar os 16 para a temporada 2016-17 deu a vaga ao Jukurit, que na temporada seguinte, 2015-16, começou a montar uma equipe para competir na divisão de cima e chegou a Liiga após vencer a Mestis novamente. O bom hóquei jogado pelo Jukurit está surpreendendo a todos na Finlândia, esperava que o time teria mais dificuldades, mas pelo contrário, briga na parte de cima da tabela e pensa em playoffs. A frente de medalhões como Ässät, HIFK, SaiPa e Kärpät, o Jukurit é liderado por Henrik Koivisto, que aos 26 anos faz sua quarta temporada e com 15 pontos está próximo de bater sua marca pessoal de 19 pontos, que marcou em 2013-14 jogando pelo Jokerit. Seu goleiro, Sami Rajaniemi, é considerado o 6º melhor da temporada, leva em média 2,01 gols por jogo, tem 14 vitórias em 17 jogos disputados e 1 shutout até então. Sendo uma força em ascendência, o Jukurit é uma verdadeira e grata surpresa até então e se continuar navegando em bons ventos, pode terminar tendo uma ótima temporada.

E a semana na Finlândia terminou com o KalPa igualando o Tappara na liderança. O Tappara tinha 4 pontos a frente, uma vitória no overtime colocou o KalPa a três pontos, e o confronto direto contra o KalPa tiraram a liderança isolada do Tappara. O KalPa fez valer seu mando e venceu por 3-2, chegando aos 45 pontos e se igualando ao Tappara. Vendo o adversário direto perder pontos, o KalPa foi somando vitórias e teve a oportunidade de se igualar no confronto direto, fez seu papel e agora pode brigar cabeça a cabeça com o Tappara. Estaria o Tappara perdendo fôlego? Não é possível dizer agora, mas certamente o KalPa vem ganhando momentum (Física básica).

SHL

No Reino da Suécia o Leksand amarga o último lugar, mas após muito tempo voltou a vencer um jogo. Uma vitória surpreendente por 2-0 em Karlskrona sobre um dos melhores times da Suécia, o Leksand chegou a pífios 11 pontos e está a 5 do penúltimo colocado Djurgarden e 7 do antepenúltimo, Rögle. A distância para o Rögle que assusta e coloca temor no Leksand e sua torcida, essa campanha que o time vem fazendo colocaria hoje na série de rebaixamento/promoção. Nem tudo está perdido para o Leksand em 2016-17, até porque mesmo indo para a classificatória para a próxima temporada, ainda sim pode sobreviver e permanecer na SHL. Mesmo que não consiga sair dos dois últimos lugares, é importante ganhar forma e força para quem sabe permanecer na SHL em 2017-18.

Logo acima do Leksand está o Djurgarden, o maior sueco não vive bons tempos há alguns anos, voltou a SHL em 2014-15, chegou aos playoffs nas duas temporadas desde que retornou da Allsvenskan, venceu 3 jogos nessas duas pós-temporadas, e hoje luta para sobreviver na SHL. A situação não é tão ruim, está a dois pontos apenas de distância do Rögle, mas o grande problema do time é ser fraco para o nível da SHL, simples assim. Marca poucos gols e sofre muitos, é uma receita pronta para o desastre e até agora esse é o enredo que vive o Djurgarden.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s