20 Minutos – Edição 7

  1. Nós esquecemos que os superheróis também são humanos. Assim como os jogadores de hóquei. Por mais fortes, talentosos, ricos ou vencedores que sejam. Um dia suas humanidades aparecem.
  2. Bryan Bickell ganhou 3 Stanley Cups em Chicago, viveu o lado bom e o lado “ruim” da gloria conquistada junto com Jonathan Toews, Patrick Kane e companhia antes de ser “chutado” para fora da cidade por causa de seu contrato ruim e levou consigo o jovem Teuvo Teravainen para o Carolina Hurricanes. Na tarde da última sexta feira (11), o Hurricanes anunciou que Bickell foi diagnosticado com esclerose múltipla, algo que provavelmente o deixará fora da temporada.

    Bickell.jpg
    Fique bem Bryan! Foto: USATSI
  3. “Desde os playoffs de 2015 que eu não conseguia entender o que estava de errado com meu corpo. Essa sensação ruim aconteceu novamente essa semana, senti que definitivamente algo não estava certo. Obviamente foi um choque para mim e minha família, mas estou confiante que conseguirei voltar para o gelo e continuar jogando o esporte que amo” – Bryan Bickell. Nós também acreditamos, Bryan.
  4. Sabe lá Deus o motivo, essa singela coluna parece ter o estranho poder de prever o futuro (ou pelo menos uma parte dele). Jacob Trouba finalmente assinou com o Winnipeg Jets, contrato de 6.5M/2yrs. Como dissemos aqui na semana passada, Kevin Cheveldayoff é um negociador complicado e isso se mostrou verdade. O problema é que o jovem padawan Trouba se colocou em uma situação complicada, sendo posto no 3* par defensivo da equipe o que não é nada glorioso para um jogador com seu talento. Na entrevista pós-assinatura de contrato, Cheveldayoff foi perguntado se o pequeno valor do contrato seria para facilitar uma troca, sua resposta foi clara e seca: “Trouba é um Winnipeg Jet”.

    Trouba2.jpg
    Com menos dinheiro do que deveria, Trouba será alvo #1 de vários times até a trade deadline. Foto: Getty Images
  5. Trouba não será um Winnipeg Jet por muito tempo, pelo menos é o que o senso comum diz. Uma prova disso é o baixo valor contrato assinado, é sempre bom lembrar que o agente de Trouba é o mesmo que tirou Kyle Turris do Coyotes e levou para o Senators quando o center passou pelo mesmo dilema de Trouba alguns anos atrás. Eu seguirei com a conspiração da semana passada em uma troca Trouba/Anthony Mantha como algo que faz sentido para as duas franquias, veremos as cenas dos próximos capítulos.
  6. Os problemas do Canucks seguem mais fortes do que nunca. É fato que a equipe finalmente venceu uma partida no regulation time, supreendendo Alain Vigneault e o NY Rangers em pleno Madison Square Garden, vencendo a peleja por 5-2. Um ponto positivo, talvez o único, dessa road trip do Canucks é que Loui Eriksson e Sven Baerstchi finalmente marcaram um gol. Você já sabe, se seu time precisa que o jogador mais importante volte a vida ou que a fase do seu time melhore, é só pedir para ele ser cornetado aqui.
  7. Mas…, as boas notícias podem parar por aqui. A vitória no MSG foi a única coisa boa que se destacou em uma sequência de 6 jogos fora de casa que resultou em uma campanha de 1-5-0, com apenas 11 gols marcados (5 no jogo contra o Rangers, 8 nos jogos contra Rangers e Leafs) e 20 sofridos, isso sem falar no HORRENDO desempenho de 1 de 17 (!!!) no powerplay. Apesar de toda boa vontade que Willie Desjardins vem colocando em seu trabalho e mesmo com a equipe tendo alguma estrutura defensiva, é tempo de mudar.
  8. Ainda falando do Canucks, uma das polêmicas da semana foi o hit que Nazem Kadri aplicou em Daniel Sedin no jogo Canucks 3-6 Leafs. Apesar de entender quem discorde dessa opinião, eu não entendo o porque de Nazem Kadri não ter sido suspenso. Sedin estava em posição quase zero de se defender e penso que esse deve ser o tipo de hit que a liga considera banir ou diminuir. Tirem suas conclusões. 
  9. A coisa também não anda tão gloriosa para o Calgary Flames. O time vai caminhando para outra temporada na qual a equipe é muito boa no papel mas passa vergonha no gelo. O começo 5-10-1 da equipe está MUITO aquém daquilo esperado para Brad Treliving e companhia. E você sabe, quando um time cheio de estrelas não vem rendendo, é crítica para todos os lados. Brian Burke, presidente de operações da equipe, já deixou clara sua insatisfação com as estrelas da equipe “nossos melhores jogadores não estão sendo os melhores ultimamente”, o capitão Mark Giordano já chamou a responsabilidade para si em no mínimo 6 derrotas, Sean Monahan e Johnny Gaudreau também se colocaram no banco da vergonha. Como disse antes, o time é muito bom no papel, mas….

    TaFoda.jpg
    Quando a fase é ruim, nem ser estrela ajuda. Foto: NHL
  10. Um dos culpados por tamanha desgraça do Flames nesse começo de temporada é o seu powerplay (ou melhor dizendo, a falta dele). Em um mês de temporada, o Calgary Flames marcou CINCO GOLS em 16 jogos. CINCO GOLS em um mês de temporada. Fora o detalhe mais estranho: Apenas um PPG foi marcado no Scottiabank Saddledome, casa do Flames. Para efeito de comparação, Matt Moulson winger do Buffalo Sabres, tem 5 gols só no power play.
  11. 3 derrotas seguidas, 4 vitórias seguidas, 3 derrotas seguidas, 3 vitórias seguidas e 2 derrotas seguidas. Essa campanha ao melhor estilo Auto da Compadecida de ficar rico e ficar pobre, ficar rico e ficar pobre pertence ao Los Angeles Kings que perdeu na última sexta para o Senators por 2-1 sofrendo o gol da derrota com 6 segundos para o fim do jogo. A vida sem Jonathan Quick (ou dependendo do ponto de vista, a vida com Jeff Zatkoff e Peter Budaj) será complicada para os reis.
  12. Falando sobre o Senators, os placares das últimas seis vitórias dos comandados de Guy Boucher: 2-1, 2-1, 1-0, 2-1, 2-0 e 3-0. É ainda mais absurdo dizer que o Senators ganhou 5 partidas quando marcou dois gols ou menos nessa temporada, ultrapassando as quatro vitórias desse tipo que o Senators teve na última temporada TODA. Além disso, o jogo contra o Kings foi outra partida sem pontos para Erik Karlsson, tendo três pontos nas últimas 10 pelejas. Essa é a pior sequência de pontos em 10 jogos do camisa #65 desde o intervalo entre 05/02/2011 e 01/03/2011 (info do @AdnanOnMUFC).
  13. Se somado o começo da temporada passada ao começo dessa, Carey Price está 20-2-0. Se somado a copa do mundo, Carey Price está 25-2-0. Carey Price não é humano.

    price
    Super Carey HEY HEY! Foto:Minas Panagiotakis/Getty Images
  14. Eu não simpatizo muito com a ideia de definir vencedores para os prêmios individuais ainda no primeiro mês da temporada mas precisamos falar seriamente sobre Lindy Ruff e seu Dallas Stars.
  15. Caso o Stars consiga vaga nos playoffs, Lindy Ruff merece séria consideração para o Jack Adams Award, prêmio de melhor treinador da temporada. Além de ter uma dupla de goleiros mais instável que o preço do dólar, Lindy Ruff está sem poder contar com Patrick Sharp, Jason Spezza, Jiri Hudler, Cody Eakin, Mattias Janmark e Ales Hemsky. Desses seis, quatro (!!!) deles fazem parte do top6 ofensivo do Stars e todos eles tem potencial para pelo menos 20 gols e 50 pontos. E ainda assim, o Stars está hoje na zona de playoffs com uma campanha de 6-6-3, quando esses jogadores é o caminho natural que essa campanha melhore e que minha campanha para Lindy Ruff levar o Adams só cresça.
  16. Começando nossa sessão Hall da Fama desse 20 minutos. Na próxima segunda-feira (14), três jogadores e um treinador serão introduzidos a maior honraria que o esporte reserva. Além deles, Sam Rosen, narrador do Rangers desde 1984 ganhará o Foster Hewitt Memorial Award por suas contribuições como comunicador. Rosen disse que na sua carreira essa é sua maior conquista: “Tudo que fiz em minha carreira como comunicador está sendo reconhecido como um dos melhores de todos os tempos. Para estar nesse prestigiado espaço com grandes jogadores de um lado e grandes escritores e comunicadores do outro, ao longo dos anos você percebe como isso é importante e percebe que você foi escolhido, é realmente uma honra enorme”.
  17. Rosen tem grandes narrações ao longo de sua carreira mas penso que só uma delas é merecida de estar aqui. 1994, Stanley Cup Finals, Game 7. The waiting is over. The New York Rangers are the Stanley Cup Champions, and this one will last a lifetime.
  18. Além de Rosen, Sergei Makarov, Pat Quinn (já falecido, sua filha é quem recebeu seu anel do HOF e deve fazer o discurso da introdução de seu pai), Rogie Vachon e Eric Lindros. Sergei Makarov foi um dos componentes do famoso “Russian Five” junto com Igor Larionov, Vladimir Krutov, Slava Fetisov e Alexei Kasatonov. Com essa armada, Makarov ganhou duas medalhas olímpicas de ouro (1984, 1988) e oito campeonatos mundiais (11 medalhas no total) entre o final dos anos 70 e o início dos anos 90, além de ser o jogador mais velho da história a ganhar o Calder Memorial Trophy de melhor rookie da temporada com seus 30 anos em 89-90 pelo Calgary Flames. Rogie Vachon, um dos melhores goleiros da história da liga, ganhou três Stanley Cups com o Montreal Canadiens em 1968, 1969 e 1971 além de ser a primeira grande estrela da história do Los Angeles Kings. Vachon também fez história a ser o primeiro jogador na história do Detroit Red Wings a receber mais de um milhão de dólares por temporada.
  19. Pat Quinn treinou Philadelphia Flyers, LA Kings, Vancouver Canucks, Toronto Maple Leafs e Edmonton Oilers entre 1978 e 2010. Como treinador do Flyers, Quinn liderou a equipe ao recorde de 35 jogos seguidos sem perder e chegou a Stanley Cup Final de 1980 perdendo para o NY Islanders em seis jogos, ele foi eleito o melhor treinador daquela temporada. Em 87-88, Quinn assumiu o papel de presidente e GM do Vancouver Canucks (só pode ser treinador da equipe em 90-91 devido a suspensão), foi responsável pela aquisição do franchise goalie Kirk McLean em setembro de 1987 (vindo do New Jersey Devils) além de ter draftado Trevor Linden em 1988 e Pavel Bure em 1989, sendo assim o arquiteto da equipe que foi a Stanley Cup Final de 1994, quando perdeu para o NY Rangers em 7 jogos. Quinn assumiu o banco do Maple Leafs antes da temporada 98-99, com ele no comando as folhas só ficaram fora dos playoffs em uma temporada (05-06, quando acabou sendo demitido) e chegou em duas finais da conferência leste, perdendo para o Buffalo Sabres em 1999 e para o Carolina Hurricanes em 2002. Quinn foi responsável por encerrar uma seca de 50 anos sem ouro olímpico da seleção canadense levando a honraria em 2002, venceu também a copa do mundo em 2004. Ele esteve atrás do banco em 1.400 partidas, vencendo 684 delas (48.8%) e indo 15 vezes aos playoffs, Quinn faleceu aos 71 anos no dia 23/11/2014.

    Quinn.jpg
    Homenageado em memória, Quinn encerrou o maior drama da história recente do hóquei canadense com o ouro olímpico de 2002. Foto: Sportsnet
  20. E temos Eric Lindros que terá um post especial nesse querido blog na segunda feira, dia que será introduzido ao Hall da Fama. Tudo que posso dizer é que tudo rodeado a carreira de Lindros foi grande como ele, seja pro bom ou pro ruim. E que ele merece mais do que ninguém estar no Hall.

20b. Nota do editor: Columbus Blue Jackets 8-4 St. Louis Blues, coisas estranhas acontecem quando 20 minutos e Blue Jackets se encontram na mesma esquina.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s