20 minutos – Edição 5!

  1. Jaromir Jagr. 750 gols na NHL, mais de 10 sósias, larger than life.
  2. Quando Jaromir Jagr debutou na NHL no distante dia 05/10/1990, o criador desse blog (futuro site) ainda nem pensava em nascer. É fato, Jagr atravessou todas as mudanças que a NHL passou nos últimos 25 anos. O dono dos mullets mais lindos da história é tão fantástico (não só como jogador) que nem sua “infidelidade” foi capaz de manchar sua imagem.
  3. Jagr jogou no super Penguins dos anos 90, sendo campeão nas duas primeiras temporadas de sua carreira na NHL. Jagr teve como companheiros durante esses títulos jogadores do nível de Paul Coffey, Ron Francis, Mark Recchi, Bryan Trottier e claro, Mario Lemieux. Em 11 anos no Penguins, onde chegou a ser capitão durante a primeira aposentadoria de Mario Lemieux, o tcheco conseguiu dez temporadas seguidas com 30+ gols (três temporadas com 40+, duas com 50+ e uma com 62 gols em 82 jogos na temporada de 95-96) e quatro temporadas com 100+ pontos.
  4. E então Jagr começou a passear. Assinou um dos maiores contratos da história (77M/7yrs) com o Capitals e apesar de algum sucesso individual (68 gols em duas temporadas) não conseguiu sucesso nos playoffs e se viu sendo negociado com Deus e mundo porque o Capitals não tinha mais dinheiro pra bancar todas as estrelas que tinha, acabou sendo mandado para o Rangers. ‘”“Ache um Jagr” – (imagem por: http://thehockeywriters.com/jaromir-jagr-will-never-return-to-pittsburgh-and-thats-okay/)
  5. Em NY, Jagr voltou no tempo e conseguiu uma das melhores temporadas da história da liga para um jogador com 32 anos ou mais. Com pouquíssimos companheiros de talento notável e com 33 anos nas costas na temporada 2005-2006, primeira depois do lockout da NHL, Jagr conseguiu colocar 123 pontos na temporada com 54 pucks na rede. Colocando em perspectiva, na temporada de 33 velinhas sopradas de Wayne Gretzky (93-94), o melhor da história conseguiu 130 pontos, isso numa época que qualquer jogador decente conseguia bons números. Depois de New York, Jagr “perdeu” três anos na KHL, e teve também passagens por Flyers, Stars, Bruins (onde chegou a Stanley Cup Final de 2013, perdendo para Chicago), 67 pontos no Devils de 13-14 e a ida para o Florida Panthers onde foi peça chave no título de divisão do felinos com 66 pontos em 79 jogos, além de ser mentor para jogadores como Sasha Barkov, Jonathan Huberdeau e Aaron Ekblad.
  6. Fechando a sessão “Jagr maravilha, nós gostamos de você”. Caso tivesse ficado na NHL em seus “anos perdidos” em Omsk e mantivesse sua média de 25 gols por temporada na NHL, ele seria hoje o 2* maior artilheiro da quase centenária National Hockey League, perdendo apenas para os quase intocáveis 896 gols de Wayne Gretzky. Jaromir chegou, viu e venceu. O hall da fama da NHL parece pequeno para alguém que merece o hall da fama da vida.
  7. Falando de gols históricos, vale a pena registrar nossos parabéns para Marian Hossa que marcou seu gol de número 500 na NHL também nesse começo de temporada. Apesar de não ter o mesmo nível de propaganda que outros craques de seu tempo tiveram, Hossa é um certeza um dos melhores two-way wingers de sua geração além de ser um grande finalizador.
  8. Fora tudo isso, poucos jogadores tiveram tanto sucesso em playoffs em um período curto de tempo como o camisa #81. Desde sua saída do findado Atlanta Trashers (descanse em paz) para o Pittsburgh Penguins na trade deadline em 2008, Hossa foi para cinco Stanley Cup Finals (2008, 2009, 2010, 2013, 2015), ganhando três delas além de uma final de conferência (2014). E que a contagem comece, faltam SETE pontos para o tcheco chegar na casa dos 1.100, viva Hossa!
  9. Começo de NHL! Muita coisa vem chamando atenção nessas duas primeiras semanas de temporada. Uma das grandes histórias até agora é a elevada quantidade de gols que vem sendo marcada durante as partidas. Beirando os 5.6 pucks na rede por partida, essa é a melhor média de SCORES! desde 2005-2006, primeira temporada depois do lockout. Outro ponto interessante é a alta quantidade de goleiros que já foram utilizados até agora. Antes dos jogos dessa sexta (28/10), 61 goleiros já haviam tocado o gelo em 16-17. 83 goleiros jogaram durante todos os 2.460 jogos da temporada regular do ano passado.
  10. A tabela de começo da temporada mentem as vezes. Não se deixe levar TANTO por elas, mas se seu time estiver bem, se divirta!
  11. Subban, Weber e a troca mais amaldiçoada do último verão, parte 1. Do lado leste da troca, Shea Weber está tendo o melhor começo ofensivo de sua carreira (3 gols, 9 pontos em 7 jogos) e o Canadiens é o primeiro time da história a começar três temporadas seguidas vencendo sete de suas primeiras oito partidas. No lado oeste do escambo, apesar de PK Subban já estar totalmente em casa (como mostra a foto do PK SUPER LOUCO no jogo do Titans), o Predators tem hoje a segunda pior campanha do oeste e nem de longe parece o time que muitos apontam como favorito para vencer a conferência. “No lendário Canadiens Weber vive sua melhor fase. Até quando vai durar?” – (imagem por: https://www.thestar.com/sports/hockey)
  12. Falando dessas divisões. A vida sem Jack Eichel tem tudo pra ser um longo e doloroso calvário na vida dos torcedores e torcedoras do Sabres. É um bom time no papel, Matt Moulson parece ter voltado a ser um bom winger (e menos parecido com um Ville Leino 2.0 só que mais barato) mas na divisão Atlântica onde todo time pode sonhar com playoff, até mesmo o Leafs, o Sabres já está com a luz amarela ligada e piscando forte.
  13. “Nós não temos nenhuma super estrela, nós trabalhamos como um time e isso que nos dará sucesso” Essas foram as palavras de Ryan Suter após a vitória por 4-0 do Wild sobre o Sabres em Buffalo. Apesar de não concordar tanto com a colocação (ainda acho o próprio Suter e Zach Parise como estrelas, pelo menos eles recebem como se fossem), essa afirmação tem seu ponto de verdade. Apesar de nem de longe ser favorito para um título de divisão, jogar e vencer como um time pode ser um belo combustível para os comandados de Bruce Boudreau.
  14. Hall, Larsson e a troca mais amaldiçoada do último verão, parte 2. Em Jersey, Hall (que assumiu a #9, vaga desde a saída de Zach Parise) tem média de virtualmente um gol por jogo (5 gols em 7 pelejas) e já se coloca como o principal alvo de um time sem tantos destaques ofensivos como alguns de seus rivais na divisão metropolitana mas que deve estar no playoff bubble até o final da temporada. Em Edmonton, iluminados pela estatua de Gretzky e as luzes do Rogers Place, nova casa do Oilers, Connor McDavid e amigos estão com o melhor começo de temporada da franquia desde 1985-1986. A grande torcida é para que o Oilers não sofra tanto com lesões como aconteceu na temporada passada, esse time pode ser MUITO divertido. (“Capitão McDavid e uma missão: Guiar os discípulos de Gretzky para os playoffs.”  – (imagem por: http://fansided.com/2016/09/01)
  15. O talento barato. Em tempos que o salary cap é um monstro que só faz crescer (acredite, ele sai da jaula) e que os clubes vivem desesperados atrás de bons jogadores e que não sejam tão caros, a tabela de pontos da liga apontam para algo que pode se tornar tendência (ou pelo menos algo mais comum) nos próximos anos. Antes da rodada dessa sexta (28/10), 4 dos 6 principais pontuadores da liga custam menos de 3M/yr aos caps de seus times.
  16. Alex Killorn e Richard Panik co-lideram a NHL em gols. Matt Read e Jonathan Marchessault estão no top 10. Tudo como suspeitavamos desde o começo.
  17. Falando em Marchessault, ele se coloca como uma das histórias interessantes de começo de temporada. Escanteado com alguma frequência no Lightning, “March” se mandou para o rival Panthers onde vem tendo um belo começo de temporada com 5 gols e 10 pontos em sete jogos, tendo um icetime de quase vinte minutos. É cedo, o jogador nunca teve algo nem próximo dessas médias na NHL mas exemplifica bem o que falamos no tópico anterior. Marchessault é o tipo de jogador que times campeões precisam ter no roster. (“Marchessault apostou em si mesmo e vem dando certo, lidera o Panthers em pontos e gols.” – (imagem por: http://www.si.com/nhl/2016/10/27)
  18. Alexander Ovechkin sobre Patrik Laine: “Ele pode chegar em 50, 60 gols”. Laine co-lidera a NHL em gols com 6 e teve o mesmo começo de temporada que Teemu Selanne em sua brilhante temporada de estreia em 92-93 (Spoiler: Selanne acabou aquela temporada com absurdos 76 gols como rookie, recorde que vive até hoje).
  19. Boatos apontam que a única coisa pior que o penalty kill do Chicago Blackhawks é a campanha do Santa Cruz no campeonato brasileiro.
  20. Essa será a 5* temporada do Puck Brasil no twitter. Entre a madrugada do dia 14/02/2013 e a madrugada de 29/10/2016 (dia que esse singelo post está sendo escrito), muita coisa boa e ruim aconteceu na vida desse blog e na vida desse homem que vos escreve. Era um desejo antigo meu profissionalizar o Puck Brasil e fazer do “meu filho” um “filho do mundo”, que todos e todas pudessem apreciar seu trabalho da melhor forma possível, coisa que admito, não vinha acontecendo nem de longe. Pelo menos não no nível que vocês mereciam nem no nível que eu me cobrava. Entre a última offseason e umas três semanas antes da copa do mundo, tudo passou pela cabeça desse pobre homem, inclusive a temida aposentadoria. E então chegou outubro, quando finalmente o Puck começou a ter o tratamento que sempre mereceu mas que só agora pude dar.

20b. Conseguimos juntar uma equipe de grandes profissionais, que estão animados e honrados (assim como eu estou) ao extremo de poder ajudar esse pobre pai a cuidar do filho. Antes de profissionais, são grandes amigos e amiga. Nosso site e nova marca saem nas próximas semanas e o que não faltam são ideias e ações presentes e futuras para podermos oferecer ao amigo e amiga fã do esporte algo único, de qualidade mas que atenda a sua necessidade. Nessa temporada de centenário da NHL, queremos que você amigo e amiga, juntinho conosco. Essa casa nunca foi só do Mateus ou da nossa equipe. Essa casa sempre foi e sempre será sua, feita para vocês e por vocês, um espaço onde todos e todas podem falar e serem ouvidos no mesmo tom, sempre com respeito a toda e qualquer diferença. Assim como toda mudança importante,podemos errar durante a caminhada, mas sempre erraremos com muita vontade de fazer o melhor. A nossa promessa pra vocês é que estamos trabalhando muito (tomando muito café e dormindo bem pouco) para dar o Puck Brasil que vocês sempre mereceram ter.

20c. Aproveito o espaço para agradecer todos os amigos e amiga que aceitaram meu singelo e humilde convite de estarmos juntos nessa. Quero agradecer a Deus por proporcionar mais uma temporada fazendo o que mais amo com as pessoas que amo. Por último e não menos importante, quero agradecer a você leitor e leitora desse querido espaço. Você que nos lê, corneta, divulga nosso material, sugere algo que possamos falar sobre, interage em nossas redes sociais, participaram e participam de alguma forma de nossa vida nesses quase quatro anos. Faltam palavras para agradecer vocês. Nossa melhor forma de agradecer, é te dando nosso melhor. Um feliz Puck Brasil para mim, você, ele, ela, todos nós!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s