20 Minutos – Edição 4!

A copa chegou, os prospectos voltaram, a temporada da NHL está se avizinhando e a faculdade até já sugou alguns dos meus poderes. Mas estamos alegres por escrever por mais uma temporada. Vamos a diversão!

1. A copa vem aí e antes mesmo de começar já apresenta um bom desafio para sete das oito seleções participantes. Dos últimos dez grandes torneios de seleções (lembrando que os jogadores da NHL só foram liberados para participar da olimpíada de inverno em 1998) em que os melhores jogadores estavam disponíveis para todos os times, o Canadá ganhou 7 deles. Com um roster cheio de talento, os amigos de Sidney Crosby são mais uma vez favoritos para um grande competição.
image

2. Falando no Canadá, pro jogo desse sábado já temos duas “surpresas” contra a Republica Tcheca. Não é surpresa Carey Price ser o titular do time, o surpreendente é o atual Vezina winner Braden Holtby não ser nem relacionado para o jogo, deixando a vaga de reserva para Corey Crawford. Quem também vai assistir o jogo da estreia dos camarotes do Air Canada Centre é o center Claude Giroux e o defensor Jake Muzzin.

3. Duvidas do poder de fogo canadense? Os comandados de Mike Babcock lideram os rankings do torneio em jogos disputados na NHL (14.248), gols marcados (3.662), assistências (6.262), pontos (9.924), vitórias entre os goleiros (564) e Stanley Cup’s conquistadas (15). É um time talentoso, experiente e bem treinado, mistura perfeita para mais uma conquista. (Veja o roster canadense aqui

image
A casa das estrelas. (Créditos: tsn.com)

4. Apresentado o favorito, vamos fazendo rápidos comentários sobre os outros pretendentes ao título.

5. Não é um time extremamente talentoso mas que será complicado de se enfrentar. Michal Neuvirth entrará na copa do mundo como um dos goleiros mais quentes da última temporada e é nele que os tchecos confiam para conseguir a vaga nas semifinais. Apesar das negativas de Jiri Hudler e Jaromir Jagr e a lesão de David Krejci, a Republica Tcheca tem algumas peças interessantes no ataque. Jovens como Radek Faksa (Stars), Dmitrij Jaskin (Blues) e Ondrej Palat (Lightning) são boas peças pro futuro e que podem ajudar o time atualmente. Ainda assim, Tomas Plekanec e Jakub Voracek devem ser os “go to guy” no ataque tcheco. Com uma defesa nada confiável, Neuvirth deve ser bastante exigido e ainda terá a sombra do bom Petr Mrazek na espera para tomar sua vaga. Em um grupo em que Canadá e USA são os grandes favoritos, a atuação dos goleiros tchecos devem contar bastante nas chances de classificação do time. (Veja o roster do time tcheco aqui)

6. Oliver Ekman-Larsson, Victor Hedman, Hampus Lindholm, Anton Stralman e Erik Karlsson. Municiada com a, discutivelmente, melhor defesa entre os times do torneio, a vice-campeã olímpica é forte candidata para a conquista da Copa do mundo. Apesar da temporada irregular para seus padrões e o último amistoso no qual sofreu 5 gols em 22 chutes, não existe (ainda) pânico no reino de Henrik Lundqvist. A não presença do capitão Henrik Zetterberg (cortado por lesão) com certeza será sentida pelo time mas não deve influir tanto no destino dos suecos na copa. (Veja o roster do time sueco aqui)

image
Henrik Lundqvist em forma é crucial para o sonho dourado dos suecos. (Créditos: tsn.com)

7. Falando em experiência, os torcedores do Canucks que tiveram pouca coisa para comemorar nessas últimas temporadas, já podem sonhar com o estrago que a linha Henrik Sedin, Daniel Sedin e Loui Eriksson pode fazer quando estiver junta em Vancouver. Nos jogos amistosos da seleção sueca, os três gols marcados por Eriksson contaram com assistências dos Sedin’s. No more Burrows!

8. Apesar de não cair no grupo com Canadá e USA, os suecos estão em um grupo tão complicado quanto. No grupo B também estão Rússia, Finlândia e o Time América que reúne as próximas estrelas da NHL pelas próximas duas décadas. Essa copa pode representar um fim de ciclo para alguns jogadores na seleção sueca mas o Tre Kronor é candidato ao título.

9. Falando em Gabe Landeskog, recomendamos que vocês leiam o texto sobre os problemas que ele sofreu com concussões, é uma baita história e que merece ser lida e discutida. (Leia o texto aqui)

10. Ainda falando em recuperações, Denna Laing começou seus tratamentos nessa semana, continuaremos na distante e fervorosa torcida por sua melhora! #14Strong

image
Siga lutando, Denna! (Créditos: nhl.com)

11. Voltando a copa do mundo, o Time Europa parece ser o menos excitante de se ver pelo menos na teoria. É claro que um time que tem Anze Kopitar, Roman Josi, Marian Hossa e Marian Gaborik não deve ser desrespeitado mas ver Zdeno Chara e companheiros de defesa correndo (quase literalmente) atrás dos jovens do time América durante os amistosos foi quase deprimente. É verdade que o time Europa é lento mas a experiência de jogos grandes nesse time de competição faz toda diferença. Também devemos ficar de olho no trio de goleiros que podem variar entre o besta e o bestial. (Veja o roster do time Europa aqui)

12. Esses finlandeses maravilhosos. Apesar da juventude da defesa e Olli Määtta continuar inconstante, esse é um time que pode causar sérios problemas aos chamados favoritos. A seleção que pode se dar ao luxo de escolher entre Tuukka Rask (provável titular) e Pekka Rinne tem uma boa espinha dorsal para construção de um time. Apesar da juventude, o trio Määtta-Rasmus Ristolainen-Sami Vatanen passam confiança defensiva e são importantes nas ocasiões de powerplay. A experiência que falta na defesa, sobra em alguns jogadores de ataque como Valtteri Filppula, Jussi Jokinen e Mikko Koivu. (Veja o roster do time finlandês aqui)

13. Mas é a juventude e qualidade ofensiva desse time que chama atenção. Sebastian Aho, Aleksander Barkov, Patrik Laine, Teuvo Teravainen e Jori Lehtera. Barkov é uma das peças cruciais no núcleo jovem e perigoso construído pelo Florida Panthers, Sasha é muito bom defensivamente e não deixa a desejar no ataque. Teravainen e Aho serão companheiros no Carolina Hurricanes e fundamentais na #Redvolution comandada por Ron Francis. Isso sem falar em Patrik Laine, considerado por especialistas como o sucessor de Teemu Selanne (ironicamente ou não, ambos draftados pelo Winnipeg Jets) e como melhor prospect sniper desde um russo banguela chamado Alex Ovechkin. Velozes, jovens e furiosos.

image
Patrik Laine já deu mostras do que é capaz nos jogos amistosos. (Créditos: cbc.com)

14. Falando em jovens velozes e furiosos, o time América é a grande sensação de se acompanhar nessa copa. É uma reunião de talento que se bem trabalhado, pode sim ser candidato ao título. Matt Murray deve ser o goleiro titular dessa constelação de mini estrelas, Murray que nesse mesmo tempo um ano atrás estava jogando um torneio de prospects pelo Pittsburgh Penguins. A defesa tem 5 jogadores (Aaron Ekblad, Shayne Gostisbehere, Jacob Trouba, Morgan Reilly e Seth Jones) com potencial presente e futuro para se tornarem defensores de primeiro par em suas equipes e seleções. E o ataque conta com as ajudas de Connor McDavid, Auston Matthews, Jack Eichel, Johnny Gaudreau e outros. A falta de experiência em jogos grandes podem atrapalhar em algum momento mas com tanto talento concentrado assim, as seleções americana e canadense torcem para que seus meninos do outro lado da chave possam surpreender Rússia ou Suécia já na primeira fase. (Vejam o roster do time América aqui)

15. Falando em time América, Jacob Trouba e Johnny Gaudreau continuam sem um novo contrato assinado com Jets e Flames respectivamente. Ambos já deixaram claro que não discutirão questões contratuais durante a copa do mundo e Gaudreau confidenciou sua insatisfação por ainda não ter resolvido tal caso. Aguardemos pelas cenas dos próximos capítulos.

16. Nem Kyle Okposo, nem Kevin Shattenkirk, muito menos Phil Kessel ou Bobby Ryan. Dean Lombardi (GM do time USA) escolheu o modo “raça e força” para conquistar a copa do mundo. Um fato é verdade, o time americano tem o melhor trio de goleiros da competição. Apesar dos números superficiais não parecerem tão bons, Cory Schneider é, discutivelmente, um dos melhores cinco goleiros da liga nas últimas três temporadas. Ben Bishop foi finalista do último Vezina Trophy e apesar de quase ter sido trocado, é o goleiro titular do time que chegou a Stanley Cup Final e a final do leste nos últimos dois anos. E o titular é Jonathan Quick, um dos melhores “money goalies” da NHL nos últimos anos. A defesa ancorada por John Carlson, Ryan McDonagh, Matt Niskanen e Erik Johnson é sólida o suficiente para conter os adversários do grupo e também conta com Dustin Byfuglien para fazer estrago ofensivo. (Vejam o roster do time americano aqui)

image
Sem tanto poder de ataque, Quick será chave para o esquema de John Tortorella e as chances americanas. (Créditos: espn.com)

17. A questão é: O ataque vai marcar o suficiente? Sim, é verdade que a seleção americana tem o melhor jogador da temporada passada da NHL em Patrick Kane, Kyle Palmieri e Blake Wheeler tiveram ótimas temporadas em seus clubes, Joe Pavelski é Joe Pavelski (o novo capitão América) e os já conhecidos Zach Parise e Max Pacioretty. A partir daí a produção ofensiva definha, apesar de serem jogadores com experiência em grandes jogos, fator que em uma competição de tiro curto (o campeão jogará no máximo 7 partidas) faz muita diferença. Não será problema para o técnico John Tortorella se role players como David Backes ou Ryan Kesler carregarem um pouco do piano ofensivo do time.

18. MOTHER RUSSIA. Apesar da entrada inspirada no Iron Maiden, ataque não é problema para os filhos da pátria mãe. Comandados pela força de Alex Ovechkin, a equipe tem o luxo de ter os talentos de Vladimir Tarasenko, Evgeny Kuznetsov, Evgeni Malkin e Pavel Datsyuk em seu top 6. Isso sem falar nos “discretos” Artemi Panarin e Nikita Kucherov, este último espetacular nos últimos dois playoff runs do Lightning. Até os jogadores da KHL como Evgeni Dadonov merecem ser olhados com atenção. (Vejam o roster do time russo aqui)

image
As chances russas de sucesso passam diretamente pelos sticks de Malkin, Ovechkin e Datsyuk. (Créditos: http://www.russianmachineneverbreaks.com)

19. O problema é a defesa. A defesa que matou a Rússia nas últimas duas olimpíadas e no mundial de 2015, continua sendo o calcanhar de aquiles da equipe. Alexei Emelin e Andrei Markov foram alvos das mais diversas cornetas durante o meltdown do Montreal Canadiens, Dmitry Orlov e Dmitry Kulikov tiveram progressos mas ainda não carregam uma defesa sozinhos, Alexei Marchenko e Nikita Nesterov são jovens demais e apesar de ter sido o melhor defensor da KHL nos últimos anos, esse é um desafio completamente diferente para Nikita Zaitsev. Isso sem falar na eterna duvida: Sergei Bobrovsky ou Semyon Varlamov no gol? Apesar das duvidas, é um time forte e que pode sonhar com o titulo.

20. A copa do mundo terá transmissão da ESPN aqui no Brasil, tendo o WatchESPN transmitindo todos os jogos e o canal começando seus trabalhos na terça feira com USA x Canadá às 21. Acompanhe, escolha seu time e torça muito. Bem vindos e bem vindas a mais uma temporada de hóquei!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s