20 Minutos – Edição III

Olá amigos e amigas! Nessa edição falaremos muito sobre os playoffs da NHL e algumas outras notas do melhor esporte do mundo. Vamos nessa!

  1. Pela quarta vez em sua história o Tampa Bay Lightning chega à final da conferência leste, terceira vez em quatro anos. Apesar da proximidade de tempo entre as finais, o núcleo principal da equipe foi mudado como um todo. Apesar de ter caído na chave mais “fraca” dos playoffs, os comandados de Jon Cooper conseguiram uma campanha de 8-2 nas duas primeiras rodadas.
  2. Falando de núcleo, dado interessante. Dos 10 melhores pontuadores da franquia na temporada regular de 2010-2011, seis deles tinham mais de 30 anos (Martin St. Louis, Vincent Lecavalier, Simon Gagne, Ryan Malone, Dominic Moore e Brett Clark). Já em 2015-2016, apenas Ryan Callahan e Valtteri Filppula se encaixam na casa dos trintões. Outro fato interessante a se lembrar, apenas Steven Stamkos e Victor Hedman estavam no time de 10-11 e no de 15-16.
  3. Pensando no Pittsburgh Penguins, seu adversário na final da conferência, o relâmpago sem Stamkos e Stralman vem contando com outro playoff espetacular de NIkita Kucherov e Ben Bishop, além das boas jornadas de Victor Hedman, Tyler Johnson e Jonathan Drouin. Nem lembramos que Ondrej Palat tem apenas 2 gols e 4 pontos em 10 jogos nos playoffs.
  4. Nosso semanal “advogado do diabo”: Steve Yzerman tem dois pepinos enormes para resolver na offseason com os contratos expirantes de Nikita Kucherov e Steven Stamkos. O bom desempenho do Lightning nos playoffs, mesmo sem seu capitão, pode significar uma janela de saída para o camisa #91? O tempo dirá. Mas caso isso aconteça, o Lightning terá de escolher seu quarto capitão em cinco temporadas, confesso não saber se isso já aconteceu antes na história.
  5. Falando do 10-11 Lightning, Guy Boucher era o comandante daquele time, Stamkos marcou 106 gols e 188 pontos nas duas temporadas completas que ele esteve no comando da franquia. Boucher foi apresentado como o novo técnico do Ottawa Senators, 12° na história da franquia. Boucher tem uma mentalidade ofensiva mas já adiantou que a equipe vai precisar de consertos na parte defensiva do jogo.
  6. Boucher também é conhecido como um treinador agressivo no special teams, setor que o Senators precisa desesperadamente de melhora. Essa agressividade fez como que o Lightning sofresse 16 shorthanded gols em 2010-2011, maior marca da liga, mas teve aproveitamento acima de 20% no PP e matou 83.8% das penalidades naquela mesma temporada, números que o Senators aceitaria com certeza.
  7. Enquanto isso, Bruce Boudreau (que também foi sondado pelo Senators) assinou um contrato de quatro anos e 10.5 milhões de obamas para treinar a equipe do estado do hóquei. Boudreau tinha oportunidades mais atrativas, mas deixou nas entrelinhas que desejava um desafio maior.

    boudreauintropresser
    O novo Chefe! (Créditos: Valley News)
  8. “Por mais que eu goste de Ovechkin, Perry e Getzlaf, você não precisa desses caras para vencer”. É bem verdade que Boudreau foi o técnico mais rápido da história da liga a conquistar 400 vitórias na NHL e também é verdade que seus times conquistaram 8 títulos de divisão nos últimos 9 anos mas ele comandou dois times que sempre estiveram entre os melhores da liga e comandados por estrelas como Ovie e Perry. Mas em Minnesota, pelo menos por agora, ele não terá nenhum dos dois.
  9. Boudreau deixou claro que o time será a estrela mais importante, com isso os melhores jogadores podem aparecer de forma “natural”. Esse pode ser um problema, já que os quatro melhores jogadores de ataque do Wild têm uma média de idade superior a 32 anos (Parise, Mikko Koivu, Jason Pominville e Thomas Vanek) e apenas Zach Parise vem de boa temporada.
  10. A vaga para treinador do Flames continua em aberto. Me pergunto se ela será preenchida por alguém que ainda está nos playoffs, dependendo do que acontecer nos jogos 7 que ainda restam.
  11. Blues vs Stars. No meio do carrossel de goleiros, Kari Lehtonen parece ter segurado o pepino e foi o responsável pela equipe texana vencer o jogo seis por 3-2 e forçar a sétima e derradeira partida da série que acontece hoje em Dallas. Apesar de o Blues gostar de emoções fortes, acho que a série deva ficar com os visitantes.
  12. Se a defesa do Stars continuar a falhar do jeito que vem falhando nos momentos cruciais da série e Kari Lehtonen não repetir sua atuação do jogo seis, a noite será longa e dolorosa.
  13. Falando sobre jogo 7. Troy Brouwer vai para seu oitavo jogo 7 SEGUIDO. Como comparação, a franquia St. Louis Blues em 48 anos de existência fez 16 jogos sete, contando os dois deste ano. Aos supersticiosos, Brouwer tem o recorde de 1-3 em jogos sete fora de casa.
  14. Predators vs Sharks. Nashville se recusa a morrer, quase que literalmente. Por diversas vezes o Sharks teve o momento para assumir o controle da série, mas não conseguiu. Colin Wilson vem se redimindo da temporada regular que fez com um playoff fantástico. Isso sem falar nos heroísmos de Mike Fisher e de, principalmente, Pekka Rinne.

    GTY 528526628 S HKO HKN SPO USA TN
    Mr. Underwood, Mike Fisher é um dos nomes do Predators nesses playoffs. (Créditos: USA Today)
  15. Apesar de achar que seria muito legal a classificação do Preds, ainda acho o Sharks mais favorito para levar o confronto. Para isso, é preciso que a equipe aproveite os powerplays durante os momentos cruciais da partida e aumentar a pressão sobre o bom amigo Pekka Rinne.
  16. Fun fact: Caso o Sharks não vença a série, teremos pela primeira vez desde 2001 (!!) uma final de conferência oeste sem Red Wings, Blackhawks ou times da Califórnia.
  17. Penguins vs Capitals. Se fotos pudessem definir essa série, esta seria um bom começo.

    2953
    Cursed. (Créditos: Justin K.Aller/Getty Images)
  18. No fim do dia, ganhou o melhor time. O Capitals, apesar dos pesares defensivos que a equipe passou durante toda a série, conseguiu manter Sidney Crosby e Evgeny Malkin “quietos”. O que o Capitals não esperava era que o jovem Matt Murray fosse tão espetacular como foi e que algumas de suas armas mais importantes falhassem na hora da verdade. Evgeny Kuznetsov, primeiro Cap não chamado Alex Ovechkin ou Nicklas Backstrom a liderar o time em pontos, somou apenas 2 pontos em 12 jogos dos playoffs. Braden Holtby também gostaria de ter alguns gols de volta na série. O Penguins ficou quente na hora certa, azar do russo.
  19. Falando nele, no duelo das grandes estrelas, Alex Ovechkin (2 gols, 7 pontos) fez mais do que Sidney Crosby e Evgeni Malkin somados (1 gol, 4 pontos). O que pesou a favor de Pittsburgh foi o desempenho espetacular da linha de Carl Hagelin, Nick Bonino e Phil Kessel que somaram para sete gols e dezoito pontos na série, incrível.
  20. Steve Yzerman só ganhou sua primeira Stanley depois de 14 anos de carreira. Ray Bourque só a levou no último jogo de sua gloriosa jornada de 22 anos como um dos melhores defensores da história da liga. O tempo passa até pros melhores, para Ovechkin e o Capitals a vontade é de que ele passe e traga uma Stanley Cup para ambos, a janela está se fechando.

    ap_16126112033448_c0-0-3934-2293_s885x516
    Sem copa por mais um ano. (Créditos: AP Photo/Gene J. Puskar)
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s